Liliana Viana

Quando cheguei ela já estava com 5 anos. Uma diferença pequena quando somos adultos. Mas, na infância e adolescência é suficiente para gerar barreiras.

Quão difícil foi para uma menininha com aproximadamente 6 aninhos segurar em seu colo uma bebê gorda. A saída, muita esperta, era beliscar minhas rechonchudas  pernas. Com o choro vinha o socorro da mamãe e o alívio para a pequena primogênita.

O tempo passou e nossos passos ainda descompassados estavam. Eu ainda criança, ela uma adolescente, pouco brincamos de boneca, mas ela se tornou a estilista da minha boneca. Minha bonequinha com cara de louça só andava na moda, roupas lindas feitas de pequenos retalhos que sobravam das costuras de mamãe.  Ainda tenho algumas peças na minha gaveta, outras em minha memória.

Mais como o tempo passa, a juventude para ela chegou, e no pacote as paixões,  desilusões,  os choros foram inevitáveis, como na vida de qualquer moça de 18 anos. Gostaria de voltar no tempo, poder abraça-la e dizer: to aqui irmã.  Todavia, a imaturidade de uma menina de 13 só me deram condições de sofrer calada, sem dizer uma única palavra ou demonstrar meu afeto.

Mas, como o tempo passa,  um dia eu amadureci e os anos que nos separavam não mais fazem uma muralha entre nós.

O Amor que nos une, no sangue herdado dos pais, no sangue herdado por Cristo,  nos faz companheiras para as horas de dor e de alegria. Nos faz herdeiras de uma eternidade inseparáveis, de olho no olho, de afeto incondicional, de cumplicidade na fé que nos leva ao Trono da Graça de Deus que une e que aproxima irmãos.

Te Amo Primogênita Ceia!

Anúncios

A cruz era símbolo de vergonha. No entanto, Cristo, o Deus encarnado, não levou em consideração que Ele é Deus, e se fez vergonha por nós.

O Senhor nos convida em Mateus 16.24 a renunciarmos a nós mesmos, a tomarmos a nossa cruz e a segui-lO. Só posso segui-lO, se renunciar o meu eu.

Sabe aquelas placas em estabelecimentos comerciais:
SOB NOVA DIREÇÃO?

A ideia é justamente essa. Eu não mais comando. Existe outro Diretor no controle de tudo. Não mais a minha vontade. Esse novo Diretor, Dono, Senhor, compartilha comigo sua vida.

Como disse acima, a cruz simboliza vergonha, dor.
Eu sou partipante da vida de Cristo, das suas dores e sofrimentos. Assim, me disponho a sofrer dores, humilhações,  sofrimentos, vergonha, rejeição,  cansaços. E vou seguindo-O. É Ele quem vai. E eu vou atrás.

* Como posso viver o perdão,  dar a outra face se não for esbofeteado, se não for rejeitado?
* Como posso passar para o Alimento sólido,  se os dentes não nascerem rompendo minhas gengivas e causando dor?
* Como posso ser manso e paciente, se não me injuriarem e provocarem?
* Como posso ser humilde, se a soberba não bater em minha porta na tentativa de invadir a minha alma, me desafiando a viver a Palavra?
* Como posso ser moldado conforme Cristo, se eu não for até o Oleiro e permitir que Ele me quebre e faça novo vaso?

Algumas outras placas vêm a minha mente agora:
EM TREINAMENTO
TINTA FRESCA
FRÁGIL

Isso nos remete a pensarmos em DEPENDÊNCIA.

E é na dependência de Deus que prosseguimos até nos parecermos com Jesus.

(Liliana Viana, 22/12/17)

  • IMAGEM FREEPIK

Geralmente não paramos para refletir sobre O QUE ESTAMOS SEMEANDO DENTRO DOS NOSSOS LARES?

  • Amor ou ódio?
  • Atenção ou desprezo?
  • Compreensão ou indiferença?
  • Paciência ou intolerância?
  • Diálogo ou Silêncio?
  • Alegria ou tristeza?
  • Paz ou guerra?

Essas sementes vão germinar, vão ser alimentadas pela constância das nossas atitudes e vão se tornam árvores fortes e frondosas.

O lar onde não é semeado paz, paciência, atenção,  diálogo, alegria,  compreensão e amor, será uma floresta obscura,  assombrada pela destruição, pelas amarguras, rancores e toda espécie de males emocionais, espirituais e sociais que a vida trás.

Portanto, escolha bem as sementes.  Pense nos frutos que você quer colher.

E um último conselho. Convide Deus para ser o agricultor.
A colheita será boa

(Liliana Viana – 22/12/17)

Imagem Freepik

Eu te louvarei, Senhor, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas. Em ti me alegrarei e exultarei; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo; (Salmos: 9. 1.2)

Quando Davi entoou este cântico à Deus, provavelmente usou um único instrumento:  sua harpa. E olha, não era uma harpa como as que conhecemos hoje.
Digo provavelmente,  pois ele pode ter usado somente a sua voz.
Hoje,  temos em nossas igrejas muitos instrumentos. Isso é bom, pois para Deus devemos dar sempre o melhor. Observe que eu disse O Melhor. Nem sempre isso significa muitas vozes e instrumentos perfeitos e afinados.
O Melhor louvor é aquele que é dado de todo coração.

Se hoje não temos o melhor violão,  o melhor piano, bateria, instrumentos de sopro, as melhores vozes, que tenhamos corações contritos e submissos Àquele que é que é Digno de toda exaltação!!!

A Ti Senhor o nosso Louvor!

(Liliana Viana, 17/12/2017)

O MAL DO SÉCULO SÃO AS DOENÇAS EMOCIONAIS

Nossa alma precisa de Deus e somente com submissão, santificação  seremos restaurados.

Santificação é um processo,  portanto importantíssimo se submeter.

Não buscamos a Palavra o quanto precisamos. Não  vivemos a Palavra o quanto deveríamos.

Os males do presente século,  as preocupações,  vão minando nossa estrutura emocional. É urgente o fortalecimento das emoções, da alma como um todo e do espírito humano.

Só a Palavra fortalece o espírito.  A alma pode ter ajuda externa, mas é com um espírito humano restaurado e fortalecido pela Espírito de Deus que seremos transformados na pessoa de Cristo. Essa cura é a cada dia vivendo mais de Cristo e menos de mim. Por isso precisamos mergulhar diariamente na Palavra e ir fundo no relacionamento com Deus.

É difícil negar a se mesmo. Mas,  é necessário e é o Espírito de Deus que nos capacita a isso através do nosso espírito.

Como disse Billy Graham: dobre os joelhos e ore até que você e Deus sejam amigos intimos.
E eu acrescento: E medite diariamente na Palavra até que você se pareça com Jesus.

Que Deus nos abençoe e nos conforme a imagem de Seu Filho.

(Liliana Viana – 23/11/2017)

Há cerca de 2 meses estou orando e meditando no salmo 23. Estou no primeiro versículo.

Salmos 23:1 “O Senhor é meu pastor, DE NADA SINTO FALTA”. (Melhor tradução) .

Decorei todo o salmo 23 desde a minha meninice. E já lá se vão mais de 5 décadas.

Sinceramente minha conversa com o Pastor amado é que a minha alma sente falta de muitas coisas. Minha alma e meu corpo também. Por isso me detive no primeiro verso em oração. Estou na igreja a vida toda e vejo que como eu muitos têm “necessidades não supridas”.

Dia-a-dia refletindo e conversando com o Senhor. Sem pressa. Apenas aguardando, enquanto medito e repito dia após dia nas minhas orações: “O Senhor é meu pastor, DE NADA SINTO FALTA”.
O Espírito começa a falar e trazer a pessoa do Pastor para o centro dos meus questionamentos e inquietudes.

Essa semana a voz do Pastor começa a ecoar na alma:
> Quantas coisas deixaram de ser importantes, quantas percebidas como desnecessárias na caminhada pelos vales da vida? Delas não sinto mais falta.
> Quantas outras necessárias,  imprescindíveis e sem condições de te-las e o pastor proveu? E destas não sinto mais falta, pois o Senhor sabia que era necessário e milagrosamente recebi e aprendi a receber, pois não veio da outra ovelha. Veio do Pastor amado.

Continuo ainda meditando e aprendendo que De Nada Sinto falta. O Pastor mostra, mostrará,  transforma e transformará em insignificantes as ditas “NECESSIDADES” sem importância alguma ou trará a provisão necessária e nos levará sempre a deitar em pastos verdejantes, NÃO SENTINDO FALTA DE NADA. O PASTOR NOS BASTA.

Será que a ovelha já está pronta para seguir com o Pastor até os verdejantes pastos do verso 2?

Ouvindo a voz inconfundível do meu Pastor,  prossigo. Eu conheço Sua voz.

(Liliana Viana, 07/12/2017)

POR VEZES A HISTÓRIA DE JÓ SE REPETE (LÓGICO QUE EM MENOR GRAU)

  • Perdemos a Fazenda, os negócios, o meio de sustento  (O desemprego bate à porta, e arrumar uma nova colocação depois de certa idade fica quase impossível);
  • Perdemos os bois, as ovelhas, as jumentas, os camelos e todos os animais (os bens, o carro que tem que ser vendido para pagar as contas);
  • Perdemos os servos (serviços contratados precisam ser cancelados: faxina, internet, celular, etc);
  • Com tantas perdas chegam a angústia, a ansiedade, a depressão, a saúde se vai (E com ela o Plano que deveria ser denominado de doença); e
  • Os amigos se afastam, ou aparecem somente para acusar,  trazendo suas respostas, seus conceitos para tanto sofrimento, que é sempre visto como um castigo, resultados de pecados cometidos pelo sofrido “Jó”.

    Felizes somos, pois Elifaz, Bildade, Zofar e Eliú não chegaram até nós com suas perguntas e respostas de condenação.

    Felizes somos, pois os Pedros, as Dorcas, os Barnabés da igreja não mais primitiva, nos visitaram trazendo vestes, pão, azeite, amor e consolação.

    Felizes somos, pois a resposta encontrada no diálogo do Jó de Uz com o Soberano Criador,  é a mesma para os Jó’s que hoje sofrem suas perdas: DEUS

    Que nossos olhos possam vê-lO!

    (Liliana Viana 02/11/2017)
    #ObrigadaDeus!
    #ObrigadaFamília!
    #ObrigadaAmigosIrmãos!

Visite meu outro BLOG

POR CAUSA DA FLOR. Essa é uma simples estória de uma lama, que morou perto de uma flor e adquiriu o seu perfume. Que sejamos contagiados pelo aroma de Cristo. DEle somos o Bom Perfume.
http://porcausadaflor.wordpress.com/

REFLEXÃO

Quando nos deparamos com a escolha de caminhos, a questão não é: Isto é bom ou mau? É útil ou nocivo? Não; a pergunta deve ser: ‘Isto é do mundo ou de Deus?’ Uma vez que só há este conflito no universo.

(Watchman Nee)

A BÍBLIA EM AUDIO

A Palavra de Deus para aqueles que não podem ler ou enxergar, e para os que desejam ouví-la no carro ou em momentos de comunhão a sós ou em família. Narrada pelo Pastor Paulo Castelan, editada em 2001, com texto ACF da Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil. (Clique na Imagem)

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: