Liliana Viana

Archive for the ‘Cotidiano’ Category

Certo domingo uma criança começou a fazer bagunça durante o culto de adoração matinal. Os pais fizeram o que podiam para manter algum senso de ordem, mas parecia ser uma batalha perdida.

Finalmente, o pai pegou o garotinho e percorreu constrangido o corredor em seu caminho para fora do auditório. Pouco antes de chegar à porta de saída, o filho gritou para a congregação: “Orem por mim! Orem por mim!”

Mesmo os momentos mais sérios da paternidade podem acabar em gargalhadas quando crianças estão envolvidadas…

Acreditamos plenamente que Deus desejou que a paternidade fosse a tarefa mais desfrutável e agradável do mundo.

Do livro APRENDA A SER PAI COM O PAI. Autores: Kenneth Gangel e Jeffrey Gangel.

MEU COMENTÁRIO: Em nossa caminhada cristã temos observado muitos pais sisudos. Ambientes familiares sem a presença da alegria, fruto do Espírito, que deveria fazer parte da nossa vida diária.

Sem perder sua autoridade: Pai, por favor, permita-se sorrir.

Hoje Particularmente estou pensando sobre nossa conduta cristã. Como tem sido a vida cotidiana dos crentes diante deste mundo pecador? Como deve ser o nosso proceder? Assim, busquei o comentário bíblico do Salmo 1.

Comentário Bíblico Moody (Grifos meus entre parênteses, em negrito e em itálico)

Este salmo apresenta em contraste agudo os dois extremos – o modo de vida verdadeiramente honesto e o modo basicamente perverso (E olha conheço crentes que são PERVERSOS). O contraste introduz de maneira didática as duas categorias de homens a serem descritos em todo o Salmo. O salmista continua com a antítese, mostrando os destinos presente e futuro de cada grupo.

Versos de 1-3. O Caminho do Homem Justo.

Bem-aventurado o homem. O Salmo começa com uma forte interjeição: Oh! que felicidade do homem que segue o plano de Deus. Os verbos andar, se deter, se assentar, descrevem os passos característicos do perverso que o justo evita: aceitação dos princípios dos ímpios, participação das práticas de pecadores declarados e finalmente a união com aqueles que zombam abertamente (muitos “crentes” se unem nas práticas dos pecadores e até zombam de outros). Observe o paralelo triplo entre os três verbos e suas cláusulas modificadoras. A mudança então se faz da recusa negativa para o deleite positivo. Tal homem medita ou constantemente reflete nos ensinamentos divinos. Como resultado, ele se torna cada vez mais como uma “árvore transplantada”, com as raízes nas realidades eternas. Vitalidade constante lhe é assegurada e o sucesso final é certo porque ele colocou a sua confiança firmemente em Deus.

Versos de 4-6. O Caminho do Homem Ímpio.

Os ímpios não são assim. Agora surge uma mudança abrupta com as palavras não são assim. O agudo contraste intensifica-se com o uso deste termo frequente para os ímpios, que representa a antítese exata para o outro termo, os justos. Diferindo da árvore firmemente estabelecida, os ímpios são varridos pelo vento. O quadro é de uma eira no alto de uma colina, onde o vento carrega a palha e deixa o grão. Em construção paralela, os dois grupos (ímpios e pecadores) não têm a promessa de participação na companhia vindicada dos justos. Enquanto Deus conhece ou se preocupa com o caminho dos justos, os ímpios simplesmente vão à deriva até a final destruição.

CONCLUSÃO:

NA SUA VIDA DIÁRIA, EM QUAL GRUPO ESTÁ VOCÊ MEU AMADO IRMÃO?

A RESPOSTA A ESTA PERGUNTA DETERMINA SEU FUTURO. PENSE NISSO!

Todo pai sonha com filhos obedientes, conscientes, maduros, que façam as melhores escolhas na vida. Mesmo quando eles ainda são pequeninos desejamos que nos obedeçam, que sejam compreensivos e que tenham seus cárteres moldados dentro de nossas crenças e valores.

Minha sobrinha caçula, chamada Talita, está agora com cinco anos de idade. Como residimos no mesmo prédio, tenho a oportunidade de participar da sua formação, sempre dando conselhos e orientações.

Dias atrás ela foi comigo ao supermercado próximo de nossas casas. Chegando lá, entramos no setor de biscoitos e eu falei que ela poderia escolher “um” de sua preferência. Faço sempre assim, pois toda criança quer comprar muitas guloseimas. Para minha surpresa a pequenina começou um discurso bastante adulto:

– Tia, eu não quero nenhum biscoito, se a senhora quiser me dar alguma coisa, compre aquele suco que eu gosto. Eu sei que a senhora tem muitas coisas para comprar.

E empurrando o carrinho ela ia passando pelas gôndolas e falando:

– A senhora tem que comprar arroz, feijão, a agulha para a injeção da vovó, as luvas… e foi continuando sua fala enquanto nos dirigíamos ao setor dos sucos.

Lá chegando, não encontramos a marca que ela gosta. Fiquei preocupada e falei para ela não ficar triste. Mas uma vez, a madura resposta me surpreendeu:

– Tia, eu não vou ficar triste por isto, e continuou repetindo frases que eu sempre digo para ela nos momentos dos choros: – eu não vou ficar triste. Eu sou uma menina muito feliz, tenho uma casa, tenho meus pais….

E empurrando o carrinho ela parou no setor de pães e bolos e pegando um mini bolo, pediu a troca do suco por ele. Concordei e fui até o cesto da padaria para pegar o pãozinho francês. Lá estava eu, pensando com meus botões na maravilhosa e madura criança que caminhava ao meu lado.

Contudo, quando passamos novamente perto dos mini bolinhos, rapidamente a Talita começou a colocar outros bolos no carro e falou que queria ir pegar batatas fritas e os bayconzitos que ela tanto gosta. Rapidamente a criança madura dos meus sonhos se desvaneceu da minha mente.

Sei que ela é muito pequenina para ter aquela maturidade do discurso teórico. Bem que ela tentou coitada, mas a criança falou muito mais alto dentro dela. 

Como relação aos servos de Deus, o Pai Celeste deseja filhos maduros. Entretanto, muitos fazem pirraça, como criança mimada quando não recebe “o doce almejado”. Achamos que Deus é nossa conta bancária e que Ele é obrigado a nos dar todas as bênçãos materiais da Terra. Até mesmo se baseiam em promessas bíblicas que por muitos são mal interpretadas.

Como o pai terreno sabe que não deve dar tudo para o filho, pois isto compromete a formação de valores no caráter da criança, nosso Deus tem propósitos quando não responde nossas orações infundadas e egoístas, que somente buscam as mãos do Senhor e não sua face para adorá-lO. 

Amigo e irmão, como o seu pai biológico procura o melhor para sua vida, o Pai Eterno sabe e conhece seu futuro e nunca te dará algo que não seja bom pra você. Mesmo que aos seus olhos infantis e imaturos, o seu desejo seja bom. Ele quer que você amadureça e conheça a vontade dEle, que é perfeita para sua vida.

Lembre-se: O Pai te formou e te conhece. Ele tem propósitos para sua vida e os melhores pensamentos a seu respeito. Ele sonha com você e deseja sua maturidade.

Sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12.2).

Porque eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que esperais. (Jeremias 29.11)

Você espera ter seus caprichos de criança mimada atendidos ou deseja o melhor de Deus para sua Vida?

(Colaboração enviada por Antonio Carlos Noanta)

Um famoso professor se  encontrou com um grupo de jovens que falava contra o  casamento.

Argumentavam que o que  mantém um casal é o romantismo e que é preferível acabar com a relação quando  este se apaga, em vez de se submeter à triste monotonia do  matrimônio.

O mestre disse que  respeitava sua opinião, mas lhes contou a seguinte história

– Meus pais viveram  55 anos casados. Numa manhã minha mãe descia a escada para preparar o café e  sofreu um enfarto.

Meu pai correu até ela,  levantou-a como pôde e quase se arrastando, a levou até à  caminhonete.

Dirigiu a toda  velocidade até o hospital, mas quando chegou infelizmente ela já estava  morta.

Durante o Velório, meu  pai não falou.  Ficava o tempo todo  olhando para o nada. Quase não chorou.

Eu e meus irmãos  tentamos, em vão, quebrar a nostalgia recordando momentos  engraçados.

Na hora do  sepultamento, papai, já mais calmo, passou a mão sobre o  caixão e falou com sentida emoção:

– Meus filhos, foram  55 bons anos… Ninguém pode falar do  amor verdadeiro se não tem idéia do que é o compartilhar a vida com alguém por  tanto tempo.

Fez uma pausa,  enxugou as lágrimas e continuou:

– Ela e eu tivemos  juntos muitas crises. Mudei de emprego,  renovamos toda a mobília quando vendemos a casa e mudamos de  cidade. Compartilhamos a  alegria de ver nossos filhos concluírem a faculdade. Choramos um ao lado do  outro quando entes queridos partiam. Oramos juntos na sala  de espera de alguns hospitais, nos apoiamos na hora da dor, trocamos abraços em  cada Natal, e perdoamos nossos erros…

Filhos, agora ela se  foi e eu estou contente. E vocês sabem por quê? Porque ela se foi antes  de mim e não teve que viver a agonia e a dor de me enterrar, de ficar só depois  da minha partida. Sou eu que vou passar por essa situação, e agradeço a Deus por  isso.

Eu a amo tanto que não  gostaria que sofresse assim.

– Quando meu pai  terminou de falar, meus irmãos e eu estávamos com os rostos cobertos de lágrimas.  Nós o abraçamos e ele nos consolava, dizendo:

– Está tudo bem, meus  filhos, nós podemos ir para casa.

E por fim o professor  concluiu:

– Naquele dia entendi  o que é o verdadeiro amor. Está muito além do  romantismo, e não tem muito a ver com erotismo, mas se vincula ao trabalho e ao  cuidado a que se professam duas pessoas realmente  comprometidas.

Quando o mestre  terminou de falar, os jovens universitários não puderam  argumentar, pois esse tipo de amor  era algo que não conheciam.

O verdadeiro AMOR se  revela nos pequenos gestos, no dia a dia e por  todos os dias.

O verdadeiro AMOR não é  egoísta, nem é presunçoso, nem alimenta o desejo  de posse sobre a pessoa amada.

QUEM CAMINHA SOZINHO PODE  ATÉ CHEGAR MAIS RÁPIDO, MAS AQUELE QUE VAI  ACOMPANHADO, COM CERTEZA CHEGARÁ MAIS  LONGE.

de Danilo Sousa

(Colaboração enviada pela Fisioterapeuta Maeli Costa, da qual fui líder na sua adolescência) 

Uma mulher comprou um papagaio, levou-o para casa, e depois o devolveu à loja de animais no dia seguinte.
– “Este pássaro não fala”, disse ela ao proprietário.
– “Ele tem um espelho?” perguntou o dono da loja. “Papagaios adoram
espelhos. Eles se vêem e começam a conversar”.
Então a mulher comprou o espelho. No dia seguinte, ela voltou. O
pássaro ainda não estava falando.
– “Que tal uma escada? Papagaios adoram subir e descer escadas. Um
papagaio feliz tem mais probabilidade de falar”.
A mulher comprou uma escada. Mas é lógico que, no dia seguinte, lá
estava ela de volta; o pássaro continuava mudo.
– “O seu papagaio tem um balanço? Se não tem, o problema está aí. Com
um balanço, ele vai relaxar e desatar a falar sem parar”.
Embora relutante, a mulher comprou um balanço e saiu.
Quando ela entrou na loja no dia seguinte, sua expressão havia
mudado. “O papagaio morreu”, disse ela.
O dono da loja ficou chocado. “Sinto muito. Diga-me, ele chegou a
falar alguma coisa?” perguntou ele.
– “Sim, logo antes de morrer”, respondeu a mulher. “Ele disse: ‘Eles
não vendem nenhuma comida nessa loja de animais?’”

A moral desta história é:

Você pode desperdiçar sua vida com espelhos, concentrando-se na sua aparência; com escadas, concentrando-se no sucesso na carreira; com balanços, concentrando-se em diversão – e morrer de fome espiritualmente.

Se não se alimentar da Palavra de Deus todos os dias, você
morrerá espiritualmente! Jeremias disse:
“Achando as Tuas palavras, logo as comi, e a Tua palavra foi para mim
o gozo e a alegria do meu coração”.
“…Você é o que você come. Alimente-se da Palavra de Deus…”
Maranata!!! Ora vem Senhor Jesus !!!


Visite meu outro BLOG

POR CAUSA DA FLOR. Essa é uma simples estória de uma lama, que morou perto de uma flor e adquiriu o seu perfume. Que sejamos contagiados pelo aroma de Cristo. DEle somos o Bom Perfume.
http://porcausadaflor.wordpress.com/

REFLEXÃO

Quando nos deparamos com a escolha de caminhos, a questão não é: Isto é bom ou mau? É útil ou nocivo? Não; a pergunta deve ser: ‘Isto é do mundo ou de Deus?’ Uma vez que só há este conflito no universo.

(Watchman Nee)

A BÍBLIA EM AUDIO

A Palavra de Deus para aqueles que não podem ler ou enxergar, e para os que desejam ouví-la no carro ou em momentos de comunhão a sós ou em família. Narrada pelo Pastor Paulo Castelan, editada em 2001, com texto ACF da Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil. (Clique na Imagem)

%d blogueiros gostam disto: